Dicas de Nutrição

Ervas e especiarias: dicas simples para surpreender na cozinha!


Cozinhar…

É o que faz o alquimista moderno. É ser capaz de ver o máximo potencial de alguém assim como vê o melhor bolo do mundo numa porção de farinha e ovos. É ter um coração no peito e um na palma da mão. É transformar. É aproveitar. É temperar a vida alheia com sabor. É ter fogo não apenas na boca do fogão, mas na boca do coração. É ver valor eterno no efêmero.

É a arte que alimenta o corpo de quem aprecia e alma de quem cozinha.

– JOÃO DOEDERLEIN

 

E o que seria dessa arte sem os ingredientes que a tornam tão especial?

Assim como as sombras e os contrastes numa pintura, são os temperos que dão o toque fundamental para tornar a culinária ainda mais elaborada, presente e deliciosa!

Caminhando lado a lado com a história da humanidade, a gastronomia evidencia diferentes hábitos, costumes e valores. A partir daquilo que se come, é possível pensar uma cultura, uma civilização e, até mesmo, as relações políticas de determinada sociedade. Isto porque cada região do mundo sofreu influência direta dos povos que ajudaram a colonizá-las.

A gastronomia teve o seu início com o homem primitivo que, após a descoberta do fogo, descobriu que os alimentos poderiam ser modificados: o que antes era consumido cru, passou a ser cozinhado e, a partir daí, o homem também descobriu que poderia alterar o sabor dos alimentos e enriquecer a qualidade das suas refeições através das ervas aromáticas e especiarias.

As especiarias passaram a servir, sobretudo, como tempero para as carnes, pois mantinham o sabor da carne, que, por desconhecimento de métodos de conservação, muitas vezes apodreciam. Com o passar dos anos, os condimentos passaram a ser utilizados também como método de conservação dos alimentos.

Esses múltiplos usos fizeram das especiarias um dos produtos mais cobiçados entre os povos, culminando não só na descoberta de novas terras como também na descoberta de novas sensações e gostos a serem explorados!

Desta forma, o uso das especiarias difundiu-se por todo o mundo, criando um vasto universo de produtos (flores, frutos, sementes, cascas, raízes, caules e folhas) de aroma ou sabor acentuados, capazes de conferir a cada prato uma identidade única.

Porém, hoje em dia, sabe-se que, muito mais do que adicionar sabor a comida, as ervas aromáticas e especiarias também adicionam qualidade de vida!

A maior parte dos condimentos e das especiarias têm propriedades culinárias e funcionais, por isso tornaram-se ingredientes essenciais para a promoção de uma vida saudável. Além de possuírem quantidades insignificantes de calorias, algumas ervas podem facilitar a digestão, por exemplo. E os temperos podem ser utilizados como alternativa para as pessoas hipertensas ou com alguma patologia cardíaca e que devem diminuir a quantidade de sal na alimentação. (Quer saber como ter um consumo mais consciente de sódio? Então clique aqui!)

No entanto, as ervas aromáticas e as especiarias são consumidas em quantidades muito menores do que os outros alimentos e, por isso, o seu valor nutricional acaba por não ser aproveitado de forma adequada. Por causa de seus enormes benefícios para a saúde, a comunicação acerca do papel das ervas aromáticas e das especiarias na alimentação têm-se intensificado, e o seu consumo é incentivado de forma mais alargada.

Afinal, qual a diferença entre as ervas aromáticas e as especiarias?

As especiarias derivam das raízes, das cascas e dos frutos das plantas, enquanto que as ervas aromáticas são, normalmente, retiradas das folhas de uma variedade de plantas. Ambas preservam as suas características durante longos períodos de tempo se forem armazenadas corretamente. Para isso, todos os temperos devem ser armazenados em frascos bem fechados em lugares secos e frescos (se comprar em embalagem de plástico, passe para um recipiente de vidro que tenha sobrado de outra especiaria). Caso tenha comprado ervas frescas, guarde-as na parte inferior do frigorífico fechadas num saco plástico, para que durem mais.

Veja a seguir algumas ervas aromáticas e especiarias que podem ser adicionadas aos pratos que confeciona diariamente:

ERVAS AROMÁTICAS

 

ALECRIM

Utilização: Com folhas pontiagudas e finas, tem um sabor muito forte, devendo ser usado com cuidado, pois, em excesso, pode dominar o sabor do prato. Além das folhas, pode também adicionar o ramo às suas receitas. É ótimo para carne vermelha, frango, porco e em legumes assados, especialmente batatas, sopas e molhos.

 

 

COENTRO

Utilização: Assim como o alecrim, tem um sabor muito forte, e deve ser usado com cuidado. É ótimo para peixes, frutos do mar e saladas já que confere frescura ao prato.

 

 

HORTELÃ

Utilização: A hortelã é um pouco mais forte e picante que a menta. É ótima para carne de cordeiro e para enfeitar sobremesas e aromatizar bebidas de verão.

 

 

LOURO

Utilização: Ao contrário de boa parte das outras ervas, pode ser cozinhado por longos períodos de tempo sem perder as suas propriedades. Combina bem com caldos, legumes, assados, refogados de carnes, molhos de tomate.

 

 

ORÉGÃOS

Utilização: Esta erva pode adicionar um sabor quente, balsâmico e aromático aos mais variados pratos, especialmente os da cozinha mediterrânica. Combina bem com carnes, molhos de tomate e em qualquer prato com queijo derretido!

 

 

SALSA

Utilização: Com sabor suave e fresco e folhas chatas, a salsa combina com tudo, mas só deve ser adicionada ao prato no final, para preservar o seu sabor.

 

 

SÁLVIA

Utilização: As partes utilizadas da sálvia são as folhas e as flores. Com forte sabor, é ótima para carne de porco e massas.

 

 

TOMILHO

 

Utilização: De galhos finos e delicados, o tomilho combina com carnes de sabor forte, principalmente com carne de porco. E sabia que também pode ser usado em doces? Experimente!

 

Uma dica!

Todas estas ervas podem ser plantadas facilmente em casa, não dão trabalho e não ocupam muito espaço. Além disso, pode comprá-las secas e usá-las no preparação das refeições, ou frescas, sendo aconselhável utilizá-las apenas na finalização dos pratos. É interessante experimentar todas estas ervas e as diferentes combinações entre elas!

Outra maneira de aproveitar os benefícios das ervas é através de uma boa infusão!

 

ESPECIARIAS

 

AÇAFRÃO

Utilização: Famoso por ser um dos ingredientes da paella, o açafrão é o pistilo da planta açafrão, que normalmente é colhido antes que as abelhas ou os pássaros o façam!

 

 

 

ANIS ESTRELADO

Utilização: Por ser um pouco amargo e possuir um aroma muito forte, deve ser combinado com outras especiarias para não dominar completamente o prato. Recomenda-se o uso em carne de porco ou frango e vegetais variados. É usado também para aromatizar pratos e bebidas.

 

 

CANELA

Utilização: Por ser muito aromática, é muito comum em doces, mas já experimentou adicionar a uma canja ou aos seus molhos (saudáveis) ou até adicionar uma pitada na carne picada? Experimente! Além disso, é uma ótima opção para reduzir o açúcar no café e no chá!

 

 

CRAVO

Utilização: Com um sabor muito forte, o cravo é o botão seco da flor de uma árvore, sendo utilizado principalmente em doces. Mas pode também espetar um cravinho numa cebola e colocar na assadeira junto com a carne ou botar um pouco na cozedura do arroz ou no molho de tomate para dar um toque exótico.

 

 

NOZ-MOSCADA

Utilização: É muito usada em molhos ou em qualquer receita que utilize derivados do leite. Combina

sempre bem com um molho branco ou um molho de queijo (com moderação!).

 

 

PIMENTA

 

Utilização: Existem três tipos de pimenta: a branca, a preta e a verde. E todas vêm da mesma planta, mas são colhidas em tempos diferentes e passam por tratamentos distintos. A pimenta verde é ótima para molhos; a branca, para carnes de aves, peixes e porco; e a pimenta preta é a mais versátil, pode ser usada em quase qualquer prato e combina muito bem com as carnes vermelhas.

 

Que tal? Consegui convencê-la a intensificar o uso das ervas aromáticas e das especiarias na confeção diária dos seus pratos? Tem alguma sugestão para acrescentar a esta lista? Fico à espera de que me diga!

 

Um beijinho grande e boas aventuras na cozinha!

Sandra Ribeiro

Nutricionista

Autora do eBook 45 Receitas Saudáveis para Mulheres Felizes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *